fbpx
economia de escala economia de escala

Já ouviu falar em economia de escala? Saiba como ela pode beneficiar seu negócio

12 minutos para ler

economia de escala é um conceito da microeconomia capaz de auxiliar as empresas a melhorar cada vez mais os seus rendimentos. Ela descreve um fenômeno muito interessante que ocorre quando a produção atinge um alto patamar de eficiência: o custo médio dos produtos cai à medida que o volume de mercadorias aumenta.

Intuitivamente, sempre pensamos o oposto, certo? Quanto mais for produzido, maiores serão os custos. Isso até se aplica quanto ao valor absoluto — mas o indicador que realmente merece atenção é o custo médio, isto é, a soma de todas as despesas dividida pela quantidade de produtos fabricados em determinado período.

Quer entender isso melhor? Então, acompanhe esta leitura até o final!

O que é economia de escala?

O conceito de “escala” diz respeito principalmente à proporção de algo. Como acontece com miniaturas ou mapas, onde 1 centímetro equivale a 1 metro ou 1 quilômetro na versão original. Uma economia de escala, por sua vez, é aquela que é capaz de ampliar suas atividades seguindo sempre a mesma proporção, sem aumentos drásticos em seus custos.

Com processos otimizados, escalar é uma tarefa muito mais simples do que se pensa e não representa um risco para o caixa da empresa. A grosso modo, basta saber lidar com os custos e reduzi-los ao mínimo possível. Para isso, porém, é imprescindível conhecer a diferença entre custos fixos e variáveis.

O que caracteriza estes últimos é que eles escalam significativamente conforme se fabrica mais. Então, ao aumentar a sua produção, corre-se o risco de escalar esses gastos. Os principais exemplos são:

  • salário de funcionários — você pode precisar fazer novas contrações ou aumentar salários para atender às demandas dos clientes;
  • matérias primas — que são essenciais para todos os setores, entre outros.

Os custos fixos, por sua vez, tendem a causar um impacto menor nas despesas conforme se produz mais. O valor do seu aluguel, por exemplo, não vai crescer se você tiver um volume final de mercadorias de 100 ou de 1000; o impacto do custo fixo por produto, por outro lado, vai reduzir.

Imagine que o aluguel da sede da sua empresa seja de R$ 12.000. Nesse cenário, se dividirmos o valor do aluguel pelo número de produtos, teremos os seguintes valores:

R$ 12000 / 100 = R$ 120

R$ 12000 / 1000 = R$ 12

O que isso significa, na prática? Significa que, se você operar com a capacidade máxima e de acordo com o equilíbrio de oferta-demanda do mercado, poderá otimizar os seus lucros. Afinal, a venda de cada produto trará mais lucratividade, além de você reduzir o seu custo final ao cliente.

Quando olhamos para os custos variáveis, as vantagens de escalar a produção podem ser ainda maiores — porém, é preciso investir para alcançar excelentes resultados. Uma das estratégias mais comuns, por exemplo, é negociar com os fornecedores uma redução de preços nos insumos.

Felizmente, há medidas igualmente simples e que não dependem da vontade alheia. Até porque, ao implementar uma cadeia produtiva inteligente e bem monitorada, você otimiza os seus indicadores financeiros. É possível contar com várias ferramentas para isso, como:

  • uso de ERPs com inteligência artificial para monitorar a sua linha de montagem e a gestão do negócio;
  • investimento em medidas de ergonomia e saúde do trabalhador, a fim de evitar custos com faltas e afastamentos;
  • investimento em qualificação do colaborador — essa medida será capaz de reduzir os erros cometidos no dia a dia que levam ao retrabalho.

Enfim, podemos dizer que a economia de escala nada mais é do que a constatação de que, quando a gestão de um negócio é eficiente, ele tem muito espaço para crescer sem que isso implique um prejuízo significativo a curto e longo prazo.

Economia de Escala x Economia de Escopo

Uma dúvida importante que precisa ser tirada é a diferença entre a economia de escopo e a economia de escala. Ambas possuem suas aplicações e seguem princípios similares, porém focam em aspectos um pouco diferentes.

Enquanto a economia de escala

é voltada para a máxima eficiência de um único produto, permitindo que sua produção aumente sem gerar gastos extras, a economia de escopo busca uma forma similar de eficiência pela variedade. Ao invés de aumentar a escala de um produto, ela leva à criação de múltiplos produtos dentro do mesmo processo. Dessa forma, o custo médio de cada produto é reduzido.

Ambos têm a mesma finalidade: reduzir o custo por produto e melhorar a rentabilidade. Porém, o método usado para alcançar esse objetivo é diferente em cada caso.

Quais os tipos de economia de escala?

Dentro desse modelo de economia, ainda é possível encontrar algumas variações de acordo com sua aplicação e contexto. Veja aqui os 4 tipos.

Interna

Uma escala interna é aquela que se mantém escalável independente de fatores externos. Desde que o nível de produção aumente, o custo médio será reduzido proporcionalmente. Para alcançar isso, uma empresa precisa ter um público-consumidor com alto poder de compra, além de uma divisão de trabalho extremamente eficiente. Através disso, é possível minimizar seus custos, independente de qualquer mudança no mercado.

Externa

Em oposição à interna, a escala externa é aquela que ocorre independente de qualquer ação ou esforço da sua parte. São fatores como obras públicas, incentivos fiscais, mudanças de mercado, entre outros componentes que não podem ser afetados diretamente. Por exemplo, se uma área recebe muitas indústrias, então é provável que haja um investimento maior nas estradas e transportes próximos, o que pode melhorar suas chances de alcançar mais clientes com um custo de tempo menor.

Real

Aqui, a sua escala acompanha um aumento na produtividade e rentabilidade, mas sem o mesmo aumento no consumo de matéria-prima e insumos. Com base nisso, seu negócio consegue alcançar mais clientes e realizar mais vendas ao mesmo tempo em que o total de despesas fica proporcionalmente menor.

Pecuniária

Alternativamente, também pode haver uma forma de economia de escala baseada menos na produção em si e mais no consumo de recursos. Na escala pecuniária, sua rentabilidade aumenta com base no menor consumo de insumos, o que torna o processo produtivo mais barato. Isso pode levar a uma diminuição nas despesas regulares ou um aumento na saída de mercadoria.

O que significa pensar em economia de escala para o seu negócio?

O aspecto mais interessante da economia em escala é que ela gera um ciclo virtuoso: cada ação executada com uma determinada missão acaba por melhorar todos os demais objetivos.

Um bom exemplo é o aumento da produtividade, que pode ser alcançado pela organização correta do ambiente de trabalho de acordo com os processos internos do negócio. Assim, os funcionários terão rapidamente em mãos as informações de que precisam, em vez de ficarem percorrendo todo o escritório atrás de um documento.

Isso, no entanto, não melhora só a produtividade, pois também otimiza os seus custos salariais, deixa as informações rapidamente acessíveis para o time de atendimento ao cliente, entre tantos outros benefícios. A seguir, vejamos alguns deles com mais detalhes.

Aumento da produtividade

produtividade é um conceito relativamente conhecido por todos os trabalhadores. Afinal, quem nunca ouviu um chefe ou professor falar para alguém: “você precisa ser mais produtivo”? Muitas vezes, no entanto, queremos culpar o colaborador por um erro que, na verdade, é do empresário.

O seu ambiente de trabalho pode ser desmotivador ou insalubre, por exemplo. Nesse caso, obviamente, o colaborador não vai contribuir para o seu crescimento.

Redução de custos

Ações de redução de custos são essenciais hoje em dia. Com a alta concorrência do mercado, você consegue comprar vários produtos e contratar serviços por um preço bastante competitivo. Pois a economia de escala busca justamente resolver esse problema: em alguns casos, como vimos, para reduzir custos é melhor aumentar a produção, e não reduzi-la.

Diminuição dos preços

Com maiores eficiência e produtividade, além da própria redução de custos, você terá um custo operacional final muito pequeno. Desse modo, os seus lucros aumentam, assim como a sua capacidade de investimento.

Maior qualidade do produto final

Outro conceito muito equivocado é achar que a economia de escala tende a diminuir a qualidade do produto final. De fato, quando a sua empresa não está preparada para crescer, ela tenta reduzir os custos de qualquer forma, o que pode influenciar negativamente a sua qualidade. Porém, quando ela escala da forma certa, o efeito é o oposto.

Aumento da eficiência

Por fim, temos o benefício do aumento de eficiência, de modo geral. Isso ocorre quando planejamos bem a nossa produção, adquirindo novos equipamentos e elaborando um espaço físico voltado para a execução dos processos internos.

Como aplicar a economia em escala na sua empresa?

Aplicar a economia de escala pode não ser uma tarefa muito simples, inicialmente, pois demanda investimento em tecnologia e infraestrutura. Para te ajudar a se orientar, separamos aqui alguns passos que vão te ajudar a colocar esse método em prática. Confira.

Consolide seu produto no mercado

Antes de pensar em aplicar o modelo de escala à economia do seu negócio, o mais importante é consolidar seu negócio e sua marca. Se você não tiver um espaço bem estabelecido, será mais difícil fazer com que esses investimentos gerem o benefício esperado.

Basta pensar o seguinte: para que essa escala gere o benefício esperado, é necessário uma ampliação das vendas. E, para que isso aconteça, é necessário ter uma marca capaz de se destacar no mercado e atrair mais clientes. Esse será um ponto muito mais importante para o sucesso do seu negócio a longo prazo, então deve ser a sua prioridade.

Padronize o processo de produção

Processos padronizados são outro componente importante para uma economia de escala. Afinal, é bem mais difícil ampliar a produção de um item em particular se há muitos processos informais que são difíceis de replicar.

Para evitar isso, o próximo passo é padronizar seu processo produtivo para o produto em questão, encontrando formas mais práticas de ampliar seus números quando necessário. A longo prazo, isso implica em maior flexibilidade e potencial de crescimento para seus negócios.

Elimine desperdícios

Com um processo melhor esclarecido, a sua próxima tarefa é bem simples: reduza os desperdícios e custos desnecessários envolvidos na produção. Uma economia de escala se baseia em um aumento de custos inferior ao aumento de ganhos. Sendo assim, para que esses resultados sejam mais expressivos, o custo de manutenção e insumos também deve ser o menor possível.

Esses desperdícios podem aparecer de diferentes formas, como no aproveitamento da matéria-prima, melhor uso do tempo, distribuição das tarefas e mão de obra, entre outras coisas do tipo. A intenção aqui é eliminar qualquer perda ao longo do caminho sem comprometer a qualidade do produto final.

Capacite sua equipe para a nova demanda

Para que a empresa como um todo acompanhe o aumento na escala, é importante que sua equipe também esteja devidamente preparada. Isso inclui desde um entendimento mais aprofundado dos processos e sua execução até ações para minimizar perdas e garantir o melhor aproveitamento no dia a dia.

O mesmo vale se você implementar outras ferramentas e recursos que exigem mais instrução para serem usados. Se você quer que sua equipe alcance o potencial máximo dela, então precisa investir também em treinamentos e orientação para esse fim.

Melhore a infraestrutura

A qualidade do ambiente de trabalho também tem seu impacto na economia de escala. Se o desempenho individual dos colaboradores é uma das coisas que afetam seu aproveitamento de recursos e qualidade final, então aprimorar a infraestrutura que dá suporte a eles também afetará esses resultados.

A primeira modificação que vem à mente geralmente é a tecnologia e as ferramentas de trabalho, tanto digitais quanto mecânicas. Mas também há outros pontos que são relevantes aqui, como investir em cadeiras e mesas mais confortáveis, boa iluminação, climatização, entre outras ações que garantam a saúde e bem-estar dos colaboradores.

Como acompanhar e mensurar os resultados da economia de escala?

Para determinar se a implementação da economia de escala está alcançando seus objetivos, você vai precisar acompanhar de perto seus indicadores de performance. Principalmente os custos de produção e a rentabilidade. Para isso, o mais recomendado é investir em um sistema de gestão que automatize parte dessa tarefa. Isso ter dará uma perspectiva mais precisa sobre seu desempenho.

Enfim, gostou da leitura? Agora que entende um pouco mais sobre a economia de escala, que tal ver também outras dicas que vão te ajudar a melhorar seu desempenho? Leia nosso artigo com dicas de redução de custo agora mesmo e continue se aprimorando.

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.