fbpx

[E-book] Guia para vendas de assentos corporativos: saiba como ter sucesso na área!

12 minutos para ler

1. Introdução

Para ter sucesso na venda de assentos corporativos, o lojista ou revendedor precisa escolher a estratégia correta. Afinal, nesse ramo, é imprescindível ter expertise sobre os diferenciais dos produtos e estar informado quanto às questões da segurança do trabalho e normas que o regem e também sobre a ergonomia.

Além disso, é importante acompanhar as tendências de mobiliário corporativo, bem como da arquitetura, para oferecer o que há de mais moderno e atual no mercado. Por isso, preparamos este e-book com dicas que irão te ajudar nas vendas de ponta a ponta. Falaremos dos principais benefícios da ergonomia no ambiente de trabalho, as grandes tendências de mercado, as normas de segurança, e a importância de uma boa rede logística. Boa leitura!

2. A importância da ergonomia

Quando falamos de mobiliário corporativo, a ergonomia é o primeiro fator determinante para a qualidade das peças. Além de seguir os padrões determinados na fabricação, ela está por trás de vários benefícios oferecidos ao dia a dia das pessoas.

Nesse sentido, é importante pontuar que o acesso à informação trazido pela internet mudou o comportamento do cliente. Atualmente, ele é muito mais exigente e chega às lojas com conhecimento aprofundado sobre aquilo que procura.

Assim, o segredo da boa venda não é mais apenas uma boa persuasão, mas saber comunicar as vantagens reais dos produtos ofertados. Assim, sempre mostre por que as soluções de mobiliário corporativo trazem mais produtividade e foco ao trabalho.

A ergonomia não é mais vista apenas como uma obrigação estabelecida pela Norma Regulamentadora 17 (a NR 17). Hoje sabemos que é um fator importante de produtividade, visto que diversos estudos científicos já comprovaram a relação entre o desconforto físico e a liberação de hormônios e neurotransmissores que provocam a queda nas funções cognitivas, entre elas, a atenção.

Por exemplo, diante da dor ou incômodo causado durante o trabalho, haverá um conjunto de reações em cadeia, tecnicamente conhecido como “mecanismo de luta e fuga”. Com isso, são produzidas elevadas quantidades de adrenalina e cortisol, cuja principal ação é desviar grande parte dos recursos do nosso corpo para a resolução do estímulo negativo.

A longo prazo, caso esse processo fisiológico se torne frequente, pode ocorrer o desenvolvimento de doenças psíquicas, como a depressão e a ansiedade. E isso pode acarretar no afastamento periódico dos colaboradores.

Por sua vez, o conforto físico traz muitos benefícios, pois promove a sensação de bem-estar e a satisfação do colaborador. Eles estão ligados ao sistema de recompensa, que está por trás da motivação após a realização de tarefas. Quanto mais ativado ele estiver, mais os colaboradores verão sentido em oferecer seu máximo para o negócio.

3. Tendências de assentos corporativos

Nos últimos anos, diversas mudanças conceituais vêm transformando a relação das corporações com o mobiliário. Além disso, a expansão das atividades de home office fez com que os colaboradores e o consumidor procure mais móveis corporativos com ergonomia e design diferenciado, a fim de levar o conforto do escritório para suas casas.

Portanto, as tendências para mobiliário corporativo têm sido focadas em beneficiar o corpo e a mente. O bem-estar é o princípio que tem regido essas mudanças do mercado. A seguir, apresentaremos algumas delas!

3.1 Expansão das atividades em home office

A pandemia acelerou a tendência do trabalho à distância. Com a automação e a computação em nuvem, muitas atividades laborais podem ser executadas em casa, por meio de plataformas integradas.

Então, manter os colaboradores em home office se torna um excelente investimento para reduzir o custo operacional ao mesmo tempo que aumenta a satisfação do profissional. Afinal, ele não precisará lidar com o estresse causado pelo deslocamento até o ambiente de trabalho, que pode ser extremamente cansativo nas grandes cidades. 

Porém nem todas as casas estão preparadas com mobiliário ergonômico para que o colaborador desempenhe suas tarefas.

3.2 Biofilia

A arquitetura e design de interiores têm encontrado no design biofílico uma forma de melhorar a experiência no ambiente. Essa tendência colore e traz vida às salas corporativas por meio de recursos naturais.

A ideia central é criar uma conexão com a natureza. Esse contato gera impactos positivos sobre nossa saúde mental.

Um estudo de 2018 mostrou que, por meio da adoção desta técnica, houve um aumento de 14% na performance da memória de trabalho de curto prazo e uma redução de até 8 mmHg na pressão arterial, o que representa 0,8 na escala que usamos no dia a dia, na qual a pressão ideal é abaixo de 12/8. 

Dessa forma, os elementos naturais na decoração podem impactar positivamente na qualidade de vida e no rendimento dos funcionários. 

Ela pode ser trabalhada de diversas formas, como no uso de plantas, iluminação natural e ventilação, além de formas orgânicas e materiais naturais.

No entanto, é preciso sempre mostrar aos seus clientes a importância de trabalhar com um design integrado: mobiliário de escritório deve harmonizar com os conceitos do design biofílico. Nesse sentido, algumas dicas são:

  • estude os conceitos que são tendência, para oferecer sempre o produto adequado ao seu cliente;
  • tenha no catálogo mobiliário inteligente, que possibilite várias configurações. Isso ajuda a elaborar espaços com maior circulação de ar e fazer alterações de layout, sem comprometer o conceito base da biofilia.

3.3 Sustentabilidade e uso consciente dos mobiliários

A escolha de móveis para espaços corporativos na atualidade deve levar em consideração a disponibilidade que as marcas escolhidas teriam quanto à reposição de peças. Dessa forma, reduz-se a necessidade de realizar uma substituição completa de um mobiliário por conta de um desgaste ou acidente pontual.

Essa tendência é crescente devido à recente tomada de consciência quanto à importância do reuso e ao impacto da geração de lixo no meio ambiente. É preciso salientar que essa é uma medida exclusiva para preservar desde já. Além disso, o ideal é que os materiais utilizados estejam em consonância com os princípios sustentáveis de muitos consumidores atuais. Assim, componentes feitos com materiais recicláveis e sem uso de pele animal também devem ser considerados.

O comportamento de consumo coloca a sustentabilidade como um dos critérios determinantes na tomada de decisão e escolha de produtos, e isso deve gerar um impacto significativo nas vendas.

3.4 Planejamento dos móveis de acordo com a neuroarquitetura

A neuroarquitetura tem como foco as nossas relações com o ambiente, explicando nossas reações positivas ou negativas em relação àquele espaço. Você já se sentiu extremamente a vontade ou incomodado em algum lugar?

A arquitetura e o design tem essa ferramenta poderosa nas mãos para reduzir fatores de estresse e garantir o bem-estar no ambiente.

Ela pode ser estimulada de diversas formas como:

  • em espaços de convivência, possibilitando a interação entre as pessoas;
  • estações de trabalho compartilhadas entre pessoas envolvidas no mesmo processo;
  • inserção de mobiliário como sofás, pufes e tapetes, que trazem sensação de aconchego e consequentemente bem-estar.

3.5 Móveis inteligentes

O mobiliário inteligente é aquele que se integra facilmente às soluções inovadoras, como a internet das coisas (IoT) e a conectividade, que estão presentes no nosso dia a dia, e principalmente do ambiente corporativo. A cada dia, a tecnologia faz parte de mais processos dentro de uma empresa. Seus clientes certamente irão em busca de soluções que consideram isso.

Por exemplo, mobiliário com conector USB, mesas com canaletas para acomodar os fios, entre outros.

4. As normas de segurança

A principal regra que rege o trabalho em escritório é a Norma Regulamentadora 17 (NR 17). Envolve aspectos que vão desde as cadeiras ergonômicas até a climatização, garantindo as melhores condições de trabalho.

Por esse motivo, seus clientes empresariais não vão adquirir nenhuma peça sem, antes, ter a certeza de que elas cumprem essas determinações. Então, vamos falar sobre os principais pontos a seguir, de modo a orientar a sua escolha do catálogo.

4.1 Estações de trabalho

Todos os trabalhos manuais realizados em posição sentada ou em pé demandam que as bancadas, as mesas, os painéis e as escrivaninhas permitam a execução com postura, visualização e operação adequadas às características da tarefa. Nesse sentido, é importante atentar aos seguintes pontos:

  • deve-se manter uma distância adequada dos olhos em relação ao campo de trabalho, de forma a oferecer conforto e segurança na visualização dos objetos;
  • a mesma recomendação é aplicável ao ajuste da altura e às características da superfície. Nesse sentido, é importante avaliar a refletividade das peças, para evitar o ofuscamento; e os ajustes manuais para a adequação ao biotipo do trabalhador, entre outros pontos;
  • a área de trabalho deve ter espaço suficiente para o fácil alcance do colaborador de todos os instrumentos de que necessita para a realização de suas ações rotineiras, assim como a movimentação de todos os seus segmentos corporais, independentemente de estarem relacionados às atividades laborais.

Diante dessa recomendação, é importante que os assentos sejam amplos o suficiente para a livre movimentação e não causem dor ou desconforto durante o processo.

4.2 As características dos assentos

As cadeiras devem ter ajustes variáveis em relação à altura, para permitir a adaptação ao biotipo de 90% dos seus usuários. Diante de necessidades especiais, como deficiência física e obesidade, peças específicas devem ser adquiridas para não excluir ou prejudicar a saúde e o bem-estar dessas pessoas.

A espuma usada no assento deve permitir pouca ou nenhuma conformação diante do peso do trabalhador. A densidade ideal deve estar entre 40 e 50 quilogramas por metro cúbico.

Por fim, para as atividades de escritório, as cadeiras sempre têm que contar com encosto — também de densidade adequada. A inclinação deve ser ajustável tanto em relação à estatura do trabalhador quanto à natureza da tarefa. 

5. Logística

Por fim, não se esqueça de que a qualidade dos produtos deve estar interligada a uma excelente capacidade logística. Afinal, seus clientes desejam receber seus produtos de forma ágil e simples.

Portanto, o planejamento da gestão logística será parte central do sucesso da sua estratégia de vendas. Para isso, algumas dicas são essenciais.

A logística se refere à capacidade de adquirir insumos e mercadorias com um fornecedor para entregá-los ao seu cliente final de acordo com as promessas de vendas feitas durante a negociação.

Ou seja, ela não se resume apenas ao frete. Ela inclui vários outros elementos. Portanto, deve ser planejada em níveis diversos!

5.1 Estratégico

Aqui, são feitas as definições gerais de quais são seus objetivos em relação à capacidade logística. Quais são os diferenciais e valores que deseja entregar ao seu cliente? Quais são as características que levarão a uma maior competitividade em relação aos seus concorrentes? Ter acesso a informações de inteligência de negócios (Business Intelligence) pode ajudá-lo a desenvolver um melhor planejamento.

5.2 Tático

A seguir, você precisa tomar as decisões de como concretizar a estratégia em ações gerais. Por exemplo, inclui-se aqui, a escolha de um bom fornecedor. Mais do que um vendedor, ele deve ser um parceiro capaz de oferecer consultorias para auxiliar sua tomada de decisão, entregar rapidamente e cumprir os contratos. Ainda, deve estar sempre atualizado com relação às principais tendências do mercado.

5.3 Operacional

É a definição dos processos que serão executados no dia a dia do negócio para a gestão e o funcionamento da cadeia logística desde o contato com os fornecedores, passando pelo processamento de pedidos de compra até a entrega para o cliente e a realização do suporte pós-vendas.

Com uma cadeia de suprimentos eficiente, você poderá entregar a seus clientes diversos pontos que enriquecem a experiência de compra, como a agilidade e o bom atendimento.

6. Conclusão

O sucesso nas vendas de mobiliário corporativo envolve um comprometimento em melhorar todas as suas operações de ponta a ponta. Afinal, não basta a oferta de produtos de qualidade, deve-se oferecer um também uma entrega rápida e um bom atendimento.

Assim, é importante conhecer as questões técnicas para a ergonomia e como elas refletem em ganhos empresariais, tal qual o aumento da produtividade. Assim, falar sobre os aspectos neurocientíficos, biológicos e legais da escolha adequada de assentos é um fator de persuasão incrível.

7. Sobre a Frisokar

O FK Grupo e suas bandeiras (entre elas a Frisokar) oferecem soluções inovadoras em assentos corporativos, permitindo que seus clientes atendam os mais diversos segmentos, como aeroportos, rodoviárias, escritórios, escolas, igrejas, cinemas, consultórios, arenas esportivas, praças de alimentação e projetos especiais. 

Os produtos de altíssima qualidade do FK Grupo são resultado de investimentos constantes em pesquisas, tecnologia, inovação e maquinário automatizado de alto desempenho.

O FK Grupo utiliza matérias-primas de primeira linha, tecnologia internacional e softwares exclusivos, que garantem a melhor performance, precisão e padronização nos processos produtivos.

 

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.